Jul 12

Saviola“Ao longo da carreira encontrei vários tipos de adeptos. Dos fanáticos de Sevilha, aos low profile do Mónaco. Mas como também já referi, não encontrei nenhuns com a genuína paixão dos benfiquistas. É quase inexplicável.
Sente-se olhando fundo nos olhos das pessoas. Sente-se nas manifestações espontâneas nas ruas, nos restaurantes, no estádio. Sente-se nas cartas que recebemos (…).
Quem já passou pelas mesmas situações - em países diferentes, com clubes diferentes e adeptos diferentes - sabe distinguir claramente os sentimentos. Aqui é distinto. Garanto!.”

“O Benfica é um clube muito especial. Não digo isto para ser politicamente correcto ou conquistar o coração de quem quer que seja. Aliás, antes de vir para Portugal, posso confessar que desconhecia em absoluto esta grandeza. O Benfica foi-me conquistando e convencendo com factos. É daqueles clubes que te surpreende dia após dia.

Quando conto isto a alguns colegas de outros clubes eles estranham. Como é que alguém que passou pelo Real Madrid ou Barcelona se pode surpreender? A explicação é simples. O Real ou o Barça são como teatros gigantescos e nós, os jogadores, somos os actores principais de uma grandiosa encenação. No Benfica é outra coisa, mais ligada ao sentimento, ao povo, à paixão. Vem das raízes, é genuíno. Os adeptos conseguem transmitir-nos exactamente o que lhes vai na alma. Sentimos essa força na pele. (…)
Cheguei a dizer ao Jorge Jesus: “Mister, isto nem no Madrid!”
O mesmo já tinha acontecido no estágio da Suiça. No meio das montanhas, num local que nem vem no mapa, havia centenas de benfiquistas a apoiar-nos. Após o primeiro treino liguei à minha mãe e disse: “Mãezita, este clube é impressionante!”

Javier “El Conejo” Saviola

Mar 25

Benfica de Sorte!Aliás, se há coisa que o Benfica tem tido este ano é sorte. Eliminou o Marselha por sorte, goleou o Everton em duas mãos (7-0) por sorte, e imagine-se, teve a sorte do seu lado nos quatro golos marcados em Alvalade.

Talvez a sorte de vender João Pereira.

Teve sorte nas contratações de Javi Garcia e Ramires.

Teve sorte com Saviola e com Airton.

Di Maria cresceu. Por sorte claro. E Coentrão faz Queiroz parecer ridículo.

O Benfica tem também a sorte de ter dois Maxis. Um joga a primeira a parte, o outro joga na segunda. É impossível que o mesmo jogador possa correr aquilo tudo.

Muito se tem falado de túneis. E este campeonato é sem duvida o campeonato dos túneis. Perguntem a Tonel, Yobo, Rolando ou Diawara.

O Benfica tem tido mesmo muita sorte. Enche estádios de Norte a Sul do País Sorte, marca muitos golos e tem a sorte, imagine-se, de sofrer muito poucos.

Sorte essa que fez de David Luiz muito provavelmente o melhor defesa central da Europa.

Sorte também com Luisão, e com o tamanho dos seus bolsos. Cabem lá metade dos avançados da Europa.

E para quem por atrevimento quiser ficar de fora, as luvas de Quim têm quilómetros. Os mesmos quilómetros que os Super dragões ontem fizeram para terem três novos motivos para odiar o Benfica. Um motivo aos 9 minutos, um aos 45 e outro aos 92.

Tivemos também muita sorte com Jesus.  Desde os primórdios da humanidade se percebeu que com o divino do nosso lado fica mais fácil.

Tivemos sorte com os adversários também. Everton, Marselha, Porto, Sporting, Guimarães, Hertha, Nacional, Marítimo, Paços de Ferreira… Muita sorte.

O Benfica teve sorte com Carlos Martins, com Ruben Amorim, que já marca golos e com Nuno Gomes que é um líder e que ama o Benfica como um adepto.

E talvez seja essa a maior sorte. Os adeptos. O Benfica só por sorte pode ter adeptos como os que ontem vi no Algarve. Alegres e aos milhares. Noventa minutos a gritar.

O Benfica goleou por sorte, lidera o campeonato por sorte, e só por sorte está nos quartos de final da Liga Europa. Tem a sorte de ter o melhor marcador do campeonato, o jogador mais assistências, o melhor ataque e a melhor defesa.

Hoje está um dia bonito. E eu sinto-me com sorte.

Sorte de ter nascido lampião.

(recebi no por e-mail, tinha que partilhar…)

Mai 26

Emblemas do CartaxoO Sport Lisboa e Cartaxo não conseguiu realizar novo milagre nesta época 2008/2009. Há três épocas consecutivas a participar no campeonato da  3ª Divisão Nacional e conseguindo evitar por duas vezes a descida de divisão nas últimas jornadas, esteve à vista nova recuperação mas não se concretizou. João Barroca tomou o lugar de treinador a poucas jornadas do fim da 1ª fase, deixado vago por Luís Salgueiro, e ainda conseguiu alcançar algumas vitórias que, no entanto, foram insuficientes para permitir a manutenção. Com nova direcção, recentemente eleita, comandada por Frederico Guedes e com novo treinador para a próxima época, Cláudio Madruga, espera-se que o SLCartaxo possa efectuar uma boa época na Divisão de Honra da Associação de Futebol de Santarém, lutando pelos lugares cimeiros da classificação.

A acompanhar o SLCartaxo na Divisão de Honra da AFS vai estar o Estrela Futebol Clube Ouriquense que se sagrou campeão da 1ª Divisão Distrital, após interessante duelo durante toda a temporada com a equipa do Pego de Abrantes. Apesar de haver vozes a dizerem que os jogadores não recebem os respectivos subsídios desde Agosto de 2008, o EFCO lá conseguiu fazer um excelente campeonato e garantir a subida de divisão. Aguarda-se com expectativa, para a época 2009/2010, o reencontro entre SLC e EFCO, um derby sempre escaldante.

O Grupo Desportivo de Pontével iniciou a época com grande pujança, levando a esperança da subida ao principal escalão distrital a todos os pontevelenses. Contudo, essa força inicial foi diminuindo, levando à saída do treinador Taborda, e o clube não conseguiu alcançar classificação que permitisse disputar a promoção. O GDP permanece na 1ª Divisão Distrital e espera-se que para a próxima época possa lutar pela subida à Divisão de Honra. Seria fantástico para o concelho do Cartaxo colocar 3 equipas no principal campeonato do distrito de Santarém.

Por fim, uma mensagem de parabéns e de força para os 3 clubes continuarem a apostar, maioritariamente, em jogadores do concelho e formados em clubes da região.

Abr 15

Os estádios de futebol, no campeonato inglês, estão sempre lotados devido a este saudável espírito de competição e de dar espectáculo aos adeptos. Este jogo foi, é e será sempre um hino ao futebol! Porque o futebol também é jogar ao ataque, sofrer e marcar muitos golos. Aqui fica a prova:

Chelsea 4 - 4 Liverpool

Fev 21

Liga dos CampeõesA edição da Liga dos Campeões 2008/2009, nos oitavos-de-final, presenteia todos os amantes do desporto rei com um leque de jogos simplesmente maravilhoso! Vejamos:

Atlético Madrid vs Porto

Chelsea vs Juventus

Sporting vs Bayern Munique

Real Madrid vs Liverpool

Inter Milão vs Manchester United

Villarreal vs Panathinaikos

Lyon vs Barcelona

Arsenal vs Roma

Classificação actual nos campeonatos nacionais:

Atlético Madrid: 7º (Espanha)

FC Porto: 1º (Portugal)

Chelsea: 3º (Inglaterra)

Juventus: 2º (Itália)

Sporting: 3º (Portugal)

Bayern Munique: 4º (Alemanha)

Real Madrid: 2º (Espanha)

Liverpool: 2º (Inglaterra)

Inter Milão: 1º (Itália)

Manchester United: 1º (Inglaterra)

Villarreal: 4º (Espanha)

Panathinaikos: 2º (Grécia)

Lyon: 1º (França)

Barcelona: 1º (Espanha)

Arsenal: 5º (Inglaterra)

Roma: 6º (Itália)

Set 18

balde dinamarquêsOs caros leitores irão questionar-se porque vem este miúdo, leia-se “jovem cartaxeiro com algum tempo livre para navegar na Internet”, falar de tão aziaga derrota para a selecção portuguesa de futebol, frente à sua congénere dinamarquesa? E logo agora que, já estava quase esquecido esse episódio triste da equipa das quinas. Pois bem, só agora venho escrever, passados oito dias do jogo em Alvalade, porque já começa a desaparecer aquela sensação, muito badalada no mundo futebolês, denominada por “Azia”. Só por curiosidade, a minha definição de azia: sensação de azedume no estômago que costuma influenciar negativamente as análises desportivas, nomeadamente após derrotas das nossas “cores” preferidas. Após o desaparecimento dessa ligeira sensação, sinto-me em condições de fazer um breve e leve comentário ao jogo Portugal - Dinamarca, de apuramento para o Campeonato do Mundo 2010, na África do Sul.
Depois de uma fácil vitória em Malta, por 0 - 4, adivinhava-se jogo mais complicado em Alvalade, a 9 de Setembro, frente à Dinamarca. A selecção dinamarquesa seria sempre uma equipa mais difícil de bater relativamente à selecção de Malta. No entanto, não posso deixar de salientar que esta equipa nórdica, já não é a mesma surpreendente equipa que foi Campeã Europeia em 1992, após repescagem, onde pontificavam jogadores como Peter Schmeichel e Brian Laudrup. É necessário referir aqui que, a Dinamarca não participou nem no Mundial 2006, nem no Europeu 2008. Julgo que é uma informação importante a reter.
Portugal a jogar em casa, tinha tudo para fazer um bom resultado. Mas não foi isso que sucedeu. Foi um jogo disputado até ao último minuto, em que a equipa que acreditou mais na vitória, a conseguiu alcançar, e para desespero dos adeptos portugueses, essa equipa foi a dinamarquesa. Muitas oportunidades para fazer golo, com algum ascendente para Portugal que desperdiçou inúmeras ocasiões. No entanto, a velha máxima do futebol falou mais alto: quem não marca, sofre. E Portugal sofreu mesmo.
Não concordo com quem diz que Portugal jogou bem, não posso concordar. Jogar bem significa vencer, logo até jogando mal se pode jogar bem. Acho que me faço entender. Exemplo claro: Braga 0 - 1 Sporting. O Sporting com uma exibição “feia” e não jogando bem, conseguiu o objectivo do jogo: a vitória. São jogos desses que dão campeonatos, títulos, qualificações para Europeus e Mundiais, no fim contam apenas os três pontos. Carlos Queiroz não teve a astúcia de Paulo Bento, os jogadores portugueses não tiveram a habilidade dos jogadores sportinguistas, e acabaram por perder.
Contudo, na minha opinião não se deve entrar já em grandes dramatismos. Calma meus senhores! Não crucifiquem já o nosso “Carlitos”. Foi apenas um balde de água fria no caminho a percorrer, rumo ao Mundial na África do Sul. Não peguem já na calculadora como é hábito, as contas ainda são fáceis de fazer. São 6 selecções, 10 jogos, 30 pontos em disputa. Estão 2 jogos disputados, 3 pontos obtidos e ainda se pode conseguir mais 24 pontos. Relembro que a França apurou-se para o Mundial 2006 com 20 pontos, em 10 jogos, com 5 vitórias e 5 empates.
Puxem apenas da calculadora, se necessitarem, quando a 10 de Outubro de 2009 faltar disputar o Portugal - Hungria e o Portugal - Malta. Julgo, sinceramente, que não irá ser necessário. Acredito na nossa equipa. Força Portugal!

Cartoon de Henrique Monteiro in http://henricartoon.blogs.sapo.pt/

Ago 27

“O verdadeiro espírito olímpico não é ganhar uma medalha de ouro, mas superar os seus próprios limites.”

ParaOlimpicosTalvez esta frase diga o essencial.
Os verdadeiros Jogos da perseverança vão começar dia 6 de Setembro, em Pequim.
Escrevo sobre o início dos Jogos Paralímpicos de Pequim 2008, que vão decorrer entre 6 e 17 de Setembro. São 145 países, entre eles Portugal, que vão participar em 20 desportos diferentes: atletismo, basquetebol de cadeira de rodas, boccia, ciclismo, esgrima em cadeira de rodas, futebol 5, futebol 7, goalball, halterofilismo, hipismo, judo, natação, remo, râguebi em cadeira de rodas, ténis em cadeira de rodas, ténis de mesa, tiro, tiro com arco, vela e voleibol sentado. A delegação portuguesa conta com 33 atletas, entre os quais 12 estreantes. Os atletas portugueses, 23 masculinos e 10 femininos, vão participar num total de 39 provas, nas modalidades de atletismo, boccia, ciclismo, equitação, natação e vela. De referir que em 2004, nos Jogos Paralímpicos de Atenas, os atletas portugueses conquistaram 12 medalhas: duas de ouro, cinco de prata e outras tantas de bronze.

Força Portugal!

Jun 05

Força Portugal !Está aí à porta mais um Europeu de futebol, certamente se esquecerão, por breves semanas, todas as greves e crises que assolam a nossa pátria. Portugal e as suas janelas começam a engalanar-se a preceito para a ocasião, com bandeirinhas “made in China”.

Após o 2º e 4º lugares, respectivamente no Euro2004 e no Mundial2006, as expectativas são elevadas mas também justificadas. O mínimo dos mínimos será alcançar os quartos-de-final, e a partir daí será o “mata-mata”, como Scolari tanto gosta de mencionar. E não me digam que o grupo é complicado porque com o valor dos jogadores que compõem a nossa selecção dava para ter 5 selecções checas, 15 turcas e 30 suiças.

Somos indubitavelmente melhores, no entanto existe a necessidade de entrar nos jogos com HUMILDADE, GARRA e VONTADE de vencer, mais equipa e menos individualismo. E o resto são batatas meus amigos, como diria um velho colega.

Despeço-me como um mito vivo do espectro radiofónico que todos bem conhecem: Saúde e desporto!

FORÇA PORTUGAL !!!

Vasco Miguel Casimiro